Município de Almodôvar

Percursos

Nestes percursos mostramos-lhe uma jornada onde desfrutará da cultura, das especificidades e da identidade que caracteriza este território.

Não perca a oportunidade de se envolver…

 

Visita à Vila de Almodôvar e Aldeia do Rosário

Com núcleo urbano na sede municipal, Almodôvar está situada na planície encostada à serra. É uma vila medieval de jurisdição de ordem religiosa militar (ordem de Santiago) integrando pré-existência de povoação islâmica fortificada.

Pelas suas origens, Almodôvar atrai pela autenticidade das suas formas de vida, pela genuinidade das suas gentes e da sua cultura, pelo apelo aos sentidos despertos com as suas paisagens. Aqui os ritmos são outros e permitem a quem chega apreciar e sentir-se fazer parte dum todo onde se inclui história, natureza, pessoas, cores, cheiros e sabores.

Nota: (Para quem se desloca de autocarro, inicie este percurso com estacionamento do Centro Comercial e de Transportes).

Suba a rua e comece por identificar o ofício que melhor caracterizou o Concelho de Almodôvar há cerca de 50 anos observando a escultura que foi concebida em homenagem ao Sapateiro. Esta impressionante escultura de Aureliano Aguiar, com 6 metros de altura, foi construida utilizando diversos materiais que irão surpreender aqueles que pararem por 5 minutos para a contemplar!

De seguida, continue até à Praça da República de onde poderá observar a Janela Manuelina que se encontra numa casa particular e a Igreja da Misericórdia -  um notável templo de arquitetura religiosa, maneirista, barroca e neoclássica, erguido na Praça da República (anterior Praça D. Luis) e que pertenceu à Irmandade da Santa Casa da Misericórdia, estando associada ao antigo Hospital da Misericórdia e ao edifício comercial da Casa do Despacho.

Ainda na Praça, descubra o atual Museu Severo Portela onde poderá ter uma visita guiada ao local que outrora foi Paços do Concelho, depois transformado em cadeia e que actualmente é dedicado ao Mestre Severo Portela, destacado pintor das décadas centrais do século XX. É neste espaço ainda que se encontra a sala da memória que presentemente alberga uma exposição dedicada à atividade do sapateiro, ofício que em tempos se destacou em Almodôvar e que a fez ficar conhecida como “Terra dos Sapateiros”.

De seguida suba até à Torre do Relógio, monumento provavelmente construído no séc. XVII, de carácter civil servida por uma escadaria exterior, e que é um tipo de imóvel que se generaliza em Portugal a partir dos séculos XVII-XVIII, em que geralmente se adaptava uma antiga torre da muralha da vila a torre de relógio.  Em 1889, a Câmara Municipal de Almodôvar manda aí instalar o relógio que anteriormente se encontrava na Torre direita da Igreja Matriz de Santo Ildefonso, danificada por um raio, relógio este que foi posteriormente substituído por um mais moderno, em 1970.

Mesmo ao lado, não poderá deixar de abrir a porta do Museu da Escrita do Sudoeste de Almodôvar onde poderá descobrir o espólio de valor extraordinário que lhe permite ter a oportunidade de conhecer…aprender…sonhar …ou até mesmo tocar em 2500 anos de História da Escrita neste território.

Através da Travessa da Escondidinha, descubra a Igreja Matriz de Santo Ildefonso um monumento esboçado em 1592 pelo arquiteto Nicolau de Frias e que constitui um exemplo bastante complexo da tipologia “igreja-salão”, com três naves de quatro tramos cobertas de abóbodas de onde se destacam ainda do século XVII os magníficos altares de talha dourada e policromada da nave.

Prossiga esta visita passando pelo Mercado Municipal, um edifício construído em 1936 e que veio criar uma nova centralidade no centro histórico, fomentando as actividades agrícolas e artesanais locais. De salientar os seus três painéis de azulejaria que tutelam as entradas e onde se retratam as mais importantes actividades das gentes rurais do Concelho, da autoria de Jorge Colaço, alusivos a temas do campo, como “a apanha da cortiça”, o “pastoreio dos porcos” e a “ceifa”, painéis estes emoldurados por molduras inovadoras com flores geometrizadas e espirais em relevo, integrando as portadas em ferro com design geométrico muito característicos de Art Déco.

Desça mais um pouco e continue a descobrir a maravilhosa Vila de Almodôvar desta vez com destaque para o Convento de Nossa Senhora da Conceição, atualmente revalorizado pela autarquia que o transformou num esplendoroso Fórum Cultural que irá futuramente receber uma panóplia de atividades culturais que irão despertar os sentidos artísticos dos almodovarenses e dos visitantes. Sobre este espaço, foi fundado em 1680, pertenceu à Ordem de São Francisco, sendo um admirável exemplo da arquitetura do Barroco Final. No seu interior, a Igreja notabiliza-se pelo excecional requinte decorativo que sobressai da talha dourada dos finais do século XVII e principio do século XVIII, da azulejaria e da pintura.

Aproveite que está perto da hora do almoço e ganhe nova energia subindo até à Capela e Miradouro de Santo Amaro, local de paisagem privilegiada sobre a planície e a Vila(à saída de Almodôvar para a A2) para um piquenique, (o local está preparado com alguns infraestruturas como mesas e bancos, sombras, rampas de acesso e estacionamento).

Caso prefira degustar a nossa gastronomia tradicional poderá sempre saborear o que de melhor Almodôvar tem para lhe oferecer nos restaurantes que encontrará na Vila.

Depois do repasto convidamo-lo a visitar a Aldeia do Rosário com especial destaque para Igreja Paroquial, um monumento construído, provavelmente, entre os séculos XVII e XVIII, de arquitectura religiosa. No seu magnífico interior, são de destacar os sumptuosos frescos recuperados pela Câmara Municipal de Almodôvar e que são ilustrativos da devoção da população local.