Município de Almodôvar

Notícias

Vodafone Raly de Portugal 2011

O Francês Sébastien Ogier venceu, pela segunda vez consecutiva, o Rali de Portugal, prova novamente pontuável para o Campeonato do Mundo que decorreu e se decidiu, em grande parte, dentro do Concelho de Almodôvar. Ogier terminou o Rali com 4.12,53, menos 31,8 segundos que o seu compatriota e colega de equipa Sébastien Loeb, que se classificou em segundo lugar, e a 3.22,1 minutos de Latvala, classificado em terceiro lugar. Bruno Magalhães foi o melhor piloto português, terminando na 12ª posição. Depois da prova portuguesa, a terceira do circuito WRC, Loeb e Hirvonen estão empatados no primeiro lugar do campeonato, com 58 pontos.
Armando Araújo, o piloto nacional sensação do rali, começou bem a prova, mostrando numa estreia muito acima das expectativas que o seu Mini Cooper tinha “cartas a dar”. No final do primeiro dia, Araújo estava em sétimo lugar, à frente de pilotos com máquinas que eram até mais potentes, como Raikkonen ou Villagra. Pelas palavras do piloto, nem ele próprio contava com tão bom desempenho. Dizia então aos microfones da Rádio Antena 3 que “foi um dia muito bom, não estávamos à espera que o carro tivesse esta performance, mas foi muito bom que sem atacar os tempos fossem aparecendo. Não estávamos à espera deste resultado de forma alguma”. Contudo, na tarde de Sábado, uma série de problemas técnicos diluiu a euforia do piloto, que cumpriu a primeira especial da tarde com apenas três cilindros em funcionamento e teve um furo, acabando por abandonar o Rali na décima segunda especial (Vascão 2). Quem acabou por beneficiar com a saída de Araújo foi Bruno Magalhães, tricampeão nacional de ralis entre 2007 e 2009, que acabou a prova com o título de melhor piloto português, classificado na décima segunda posição. No final do rali, Bruno dizia que “foi um rali impecável para toda a equipa, alcançámos um resultado que excedeu as nossas expectativas e que é um premo para a equipa e para os patrocinadores”.
Pode mesmo dizer-se que o rali se decidiu em terras de Almodôvar, já que, além de cá se desenrolarem 5 dos 8 troços disputados, foi um episódio acontecido na segunda tirada da especial do Vascão que acabou por influenciar definitivamente a prova. Na etapa vencida por Solberg, Hirvonen furou, saiu do carro, mudou o pneu e continuou, mas obrigou à paragem de Loeb que, após perder uns preciosos 31 segundos, acabou por sofrer um rude golpe na sua aspiração de triunfo. Após este furo, Hirvonen perdeu as todas as esperanças em termos de triunfo final, e acabou por hipotecar as hipóteses de Loeb, que se mostrou muito irritado com o finlandês e disse ao Jornal de Notícias que este não o deixou passar, destruindo-lhe a corrida.
A edição de 2011 do Rali de Portugal fica também marcada por alguns e já habituais incidentes. Ken Block protagonizou o mais aparatoso acidente do Rali, em pleno “shakedown”, ao levantar literalmente voo, não conseguindo evitar um violento despiste após pisar uma pedra, na mesma zona onde Tarabus destruiu o seu Punto S2000 há dois anos. Na super especial de Lisboa, o Ford Fiesta de Otsberg partiu a roda dianteira direita, que se soltou da jante e galgou o gradeamento de segurança, acabando por atingir um espectador que foi assistido pelo INEM no local e posteriormente transportado para o hospital.Bernardo Sousa protagonizou o segundo mais aparatoso acidente da prova, no troço de Felizes, quando,após uma curva saiu em despiste e acabou por descer uma ravina a capotar. Nada de grave resultou, sublinhe-se, de qualquer destes incidentes, e quer os dois pilotos, quer o espectador envolvidos estão bem, sãos e salvos.
Classificação Final Geral:
1. Sébastien Ogier/Julien Ingrassia, Fra (Citroen DS 3), 4:10.53,4 horas
2. Sébastien Loeb/Daniel Elena, Fra (Citroen DS 3), a 31,8 segundos
3. Jari-Matti Latvala/Miikka Antilla, Fin (Ford Fiesta RS), a 3.22,1 minutos
4. Mikko Hirvonen/Jarmo Lehtinen, Fin (Ford Fiesta RS), a 6.16,3
5. Matthew Wilson/Scott Martin, GB (Ford Fiesta RS), a 7.48,5
6. Petter Solberg/Chris Patterson, Nor/GB (Citroen DS 3), a 10.17,4
7. Kimi Raikkonen/Kaj Lindstrom, Fin (Citroen DS 3), a 10.54,1
8. Federico Villagra/Jorge Perez Companc, Arg (Ford Fiesta RS), a 11.38,8
9. Henning Solberg/Ilka Minor, Nor/Aut (Ford Fiesta RS), a 14.16,4
10. Dennis Kuipers/Frederic Miclotte, Hol/Bel (Ford Fiesta), a 17.54,6
11. Hayden Paddon/John Kennard, NZl (Subaru), a 22.40,0 (1.º Produção)
12. Bruno Magalhães/Paulo Grave, Por (Peugeot 207 S2000), a 24.02,0